Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Acidente paralisa embarques de minério de ferro da CSN no Rio de Janeiro

19/04/2017 - EXTRA

O carregamento de minério de ferro no terminal da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) em Itaguaí, litoral do Rio de Janeiro, foi interrompido após um acidente no sábado, disseram nesta quarta-feira duas fontes do mercado e a autoridade portuária estadual.

A CSN Mineração é a segunda maior exportadora de minério de ferro do Brasil, atrás da gigante Vale.

"O terminal marítimo da CSN em Itaguaí... está mesmo com atividades de embarque e desembarque paradas. A paralisação é de uma área arrendada e a responsável pelas providências é a CSN", disse a Companhia Docas do Rio de Janeiro, em nota à Reuters.

A CSN confirmou a ocorrência de um acidente no sábado, com dois funcionários feridos sem gravidade que já retornaram ao trabalho, mas não informou a situação operacional do terminal.

O analista Leonardo Correa, do BTG Pactual, afirmou em nota a clientes que ainda é prematuro estimar os impactos da paralisação sobre os resultados da CSN, mas lembrou que a área de minério de ferro é responsável por mais de 50 por cento da geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da companhia.

"Apenas como um referencial de sensibilidade preliminar, assumindo um mês de perda nos volumes de minério de ferro, o Ebitda da companhia seria impactado negativamente em cerca de 200 milhões de reais", escreveu o analista. Ele acrescentou o porto da CSN é responsável por cerca de 10 por cento das exportações de minério de ferro do Brasil e por 3,1 por cento das importações da commodity pela China.

As ações da CSN encerraram em queda de 2,9 por cento nesta quarta-feira, enquanto o Ibovespa teve recuo de 1,2 por cento. A rival Usiminas fechou em estabilidade e a Gerdau teve queda de 0,75 por cento.

As fontes disseram à Reuters que houve um problema num equipamento de transporte de minério no terminal.

A CSN produziu 27,9 milhões de toneladas de minério de ferro em 2015, segundo o balanço mais recente da companhia.

O terminal em Itaguaí tem capacidade de exportação superior a 42 milhões de toneladas de minério de ferro anualmente, segundo informações da companhia.

As escalas de navios e dados de rastreamento de embarcações em tempo real do Thomson Reuters Eikon mostram que há um navio da Tata Steel esperando para concluir o carregamento no terminal, com destino ao Reino Unido.

Um segundo navio de minério de ferro, da JFE Steel está ancorado na região do porto desde a última quinta-feira, aguardando para carregar rumo ao Japão.

"Isso gera um prejuízo por conta da não operação", disse o vice-presidente do Sindicato dos Estivadores e Trabalhadores em Estiva de Minérios do Rio de Janeiro, Marcelo da Silva Lima, que soube do acidente e da paralisação no terminal da CSN.

Uma fonte do mercado de frete na Europa disse à Reuters que 4 ou 5 navios da categoria capesize estão sendo reofertados, em busca de outros contratantes, devido à impossibilidade de carregar no terminal da CSN.

A CSN não pode informar de imediato a previsão de retomada das atividades no terminal.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
CSN recorre à CVM e anula plano de eleição para conselho da Usiminas
Soja e minério de ferro ajudam país a ter saldo positivo em contas externas
Preços do aço e do minério de ferro despencam na China



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, sexta-feira, 28 de abril de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária