Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Acidente paralisa embarques de minério de ferro da CSN no Rio de Janeiro

19/04/2017 - EXTRA

O carregamento de minério de ferro no terminal da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) em Itaguaí, litoral do Rio de Janeiro, foi interrompido após um acidente no sábado, disseram nesta quarta-feira duas fontes do mercado e a autoridade portuária estadual.

A CSN Mineração é a segunda maior exportadora de minério de ferro do Brasil, atrás da gigante Vale.

"O terminal marítimo da CSN em Itaguaí... está mesmo com atividades de embarque e desembarque paradas. A paralisação é de uma área arrendada e a responsável pelas providências é a CSN", disse a Companhia Docas do Rio de Janeiro, em nota à Reuters.

A CSN confirmou a ocorrência de um acidente no sábado, com dois funcionários feridos sem gravidade que já retornaram ao trabalho, mas não informou a situação operacional do terminal.

O analista Leonardo Correa, do BTG Pactual, afirmou em nota a clientes que ainda é prematuro estimar os impactos da paralisação sobre os resultados da CSN, mas lembrou que a área de minério de ferro é responsável por mais de 50 por cento da geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da companhia.

"Apenas como um referencial de sensibilidade preliminar, assumindo um mês de perda nos volumes de minério de ferro, o Ebitda da companhia seria impactado negativamente em cerca de 200 milhões de reais", escreveu o analista. Ele acrescentou o porto da CSN é responsável por cerca de 10 por cento das exportações de minério de ferro do Brasil e por 3,1 por cento das importações da commodity pela China.

As ações da CSN encerraram em queda de 2,9 por cento nesta quarta-feira, enquanto o Ibovespa teve recuo de 1,2 por cento. A rival Usiminas fechou em estabilidade e a Gerdau teve queda de 0,75 por cento.

As fontes disseram à Reuters que houve um problema num equipamento de transporte de minério no terminal.

A CSN produziu 27,9 milhões de toneladas de minério de ferro em 2015, segundo o balanço mais recente da companhia.

O terminal em Itaguaí tem capacidade de exportação superior a 42 milhões de toneladas de minério de ferro anualmente, segundo informações da companhia.

As escalas de navios e dados de rastreamento de embarcações em tempo real do Thomson Reuters Eikon mostram que há um navio da Tata Steel esperando para concluir o carregamento no terminal, com destino ao Reino Unido.

Um segundo navio de minério de ferro, da JFE Steel está ancorado na região do porto desde a última quinta-feira, aguardando para carregar rumo ao Japão.

"Isso gera um prejuízo por conta da não operação", disse o vice-presidente do Sindicato dos Estivadores e Trabalhadores em Estiva de Minérios do Rio de Janeiro, Marcelo da Silva Lima, que soube do acidente e da paralisação no terminal da CSN.

Uma fonte do mercado de frete na Europa disse à Reuters que 4 ou 5 navios da categoria capesize estão sendo reofertados, em busca de outros contratantes, devido à impossibilidade de carregar no terminal da CSN.

A CSN não pode informar de imediato a previsão de retomada das atividades no terminal.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
Rio Tinto eleva embarques de minério de ferro no caminho certo para meta anual
Rio Tinto deverá utilizar trens autônomos para minério de ferro em 2018
Brasil vai perder competitividade e investimentos com nova tributação



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, sábado, 21 de outubro de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária