Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

CBTU deve iniciar viagens de trem e VLT em Jaraguá, Maceió, até setembro

13/07/2017 - G1

As obras de construção da expansão da Estação Ferroviária Central até o bairro de Jaraguá continuam atrasadas, desta vez devido às fortes chuvas que caíram no estado, mas agora em fase final. A previsão é de que as viagens até lá comecem a acontecer em setembro, segundo informou nesta quinta-feira (13) o superintendente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Marcelo Aguiar.

"Tivemos uma quadra chuvosa bem rigorosa e que afetou muito todo a cidade. Isso também atrasou as obras [da estação] de Jaraguá, que já era para estar em funcionamento. Mas já entramos em contato com a construtora responsável pela obra que nos garantiu que em setembro estará tudo pronto para operarmos", afirma Aguiar.

Atualmente, 12 mil pessoas por dia são beneficiadas com o Veículo Leve sob Trilhos (VLT), com a ampliação da estação, a expectativa é atender a um maior número de pessoas.

Segundo o superintendente, as obras foram iniciadas em setembro do ano passado, orçada em R$ 3,4 milhões. Meses antes, uma reportagem do G1 já denunciava o atraso no início destas obras, que naquela época eram orçadas em R$ 1,4 milhão.

 

Lixo no meio do trilho

 

Também nesta manhã a CBTU começou a implantação de lixeiras no percurso do trilho dos trens. Marcelo Aguiar conta que todos os dias a empresa precisa fazer trabalho de retirada de lixo da via férrea para que os trens possam trafegar.

"É um absurdo a quantidade de lixo que retiramos. Isso danifica os trilhos, contamina as pedras. Além de dificultar a passagem do trem. Quando o volume de lixo é muito grande, o trem precisa interromper a viagem e retornar para estação. Isso compromete toda a nossa viagem", afirma o superintendente.

Para impedir que a população jogue o lixo na via, a CBTU instalou nove lixeiras da Estação de Bebedouro até a comunidade Flexal. "Vamos fazer um trabalho educação com as crianças e a comunidade, para explicar os riscos do descarte irregular de lixo e dos problemas que eles causam aqui na linha férrea. Vamos distribuir panfletos e cartilhas", afirma Aguiar.

 

Depredação

Além do lixo que diariamente é jogado na linha férrea, o superintendente da CBTU explicou ainda que quatro vidros são quebrados por dia, gerando prejuízo financeiro para a empresa.

"Os trens quando estão em movimento são alvo de vândalos. Hoje fizemos uma licitação para fazer troca de vidros que quebram dessa forma. E só de vidro foi R$ 600 mil. Um valor muito alto, visto que a passagem é de apenas R$ 0,50", destaca o superintendente.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
VLT de Fortaleza inicia operação assistida nesta terça com viagens grátis
Ministério Público cobra solução para continuidade de obras do VLT de Cuiabá
Estado vai reduzir desapropriações para implantar VLT



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, quarta-feira, 26 de julho de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária