Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Projeção do governo para o valor bruto da produção do campo recua para R$ 536 bi

14/07/2017 - Valor Econômico

O Ministério da Agricultura reduziu sua estimativa para o valor bruto da produção (VBP) agropecuária do país em 2017. Sobretudo em virtude de correções para baixo em cálculos para cana, soja e milho, derivadas da deterioração de preços, e para as carnes bovina e de frango, que enfrentam conjuntura adversa no mercado doméstico, os técnicos do departamento de Crédito e Estudos Econômicos da Pasta passaram a estimar o VBP em R$ 536 bilhões, R$ 7,3 bilhões a menos que o divulgado em junho mas montante, ainda recorde, 3,3% superior ao do ano passado.

De acordo com levantamento divulgado ontem, o VBP dos 21 produtos agrícolas que fazem parte da pesquisa foi redimensionado para R$ 367,6 bilhões em 2017, R$ 8,7 bilhões abaixo do estimado no mês passado mas resultado 9,8% maior que o de 2016. Independentemente das projeções mais baixas que as divulgadas em junho, o total agrícola continua puxado pela soja (R$ 115,6 bilhões, aumento de 1,9%), pela cana (R$ 73,7 bilhões, alta de 46,8%) e pelo milho (R$ 49,1 bilhões, alta de 20,7%).

Para o VBP dos cinco principais produtos da pecuária brasileira, a previsão do ministério recuou para R$ 168,4 bilhões, ante os R$ 170 bilhões estimados em março e os R$ 179,2 bilhões de 2016. No grupo, a liderança segue com os bovinos (R$ 66,6 bilhões, queda de 6,5% na comparação com a estimativa do ano passado), seguidos por frango (R$ 48 bilhões, baixa de 10,5% na mesma comparação) e leite (R$ 28 bilhões, aumento de 4,7%).

Na divisão do VBP por regiões do país, o Centro-Oeste, graças aos grãos, tende a liderar o VBP agrícola, com R$ 101,6 bilhões em 2017, 1,4% mais que no ano passado. Em seguida aparecem Sudeste (94,6 bilhões, queda de 1,1%) e Sul (R$ 85,6 bilhões, baixa de 5,6%). No ranking regional da pecuária a liderança deverá ficar com o Sul (R$ 56,9 bilhões, retração de 6,1%), seguido por Sudeste (R$ 42,3 bilhões, queda de 5,4%).



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
China já investiu R$ 60 bi na compra de empresas no Brasil desde 2015
Acordos entre Brasil e China podem movimentar US$ 9,9 bilhões
Brasil quer voltar a discutir salvaguarda chinesa ao açúcar



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, sexta-feira, 22 de setembro de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária