Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

China investiu mais de US$ 10 bi no Brasil neste ano

14/11/2017 - Valor Econômico

Enquanto no resto do mundo o investimento estrangeiro chinês sofreu um tombo este ano, da ordem de 40%, como reflexo dos controles de capital e da política de restrição adotada por Pequim, no Brasil, esse fluxo de investimento segue firme. Até agora, este ano, segundo o "Financial Times", o país atraiu US$ 10,8 bilhões em capital chinês, por meio de fusão e aquisição de empresas brasileiras, comparado com o total de US$ 11,9 bilhões registrados em 2016, segundo dados da Dealogic. O dinheiro chinês, diz o "FT", é atraído pelos recursos naturais e localização estratégica - próximo aos EUA - da maior economia da América Latina.

Para o Brasil, o capital chinês não poderia vir em melhor hora para dar suporte à fraca economia, que tenta se recuperar da pior recessão de sua história. Nos últimos dois anos, o PIB brasileiro encolheu mais de 7%.

A enxurrada de investimento no Brasil representa uma significativa mudança na política de Pequim. Desde 2005, a China despejou mais de US$ 140 bilhões na América Latina, quase a metade disso teve como destino a Venezuela e outros aliados tradicionais, como o Equador. Desde então, em meio ao colapso da economia venezuelana, Pequim passou a buscar a diversificação para países com uma situação financeira mais saudável e possibilidades estratégicas melhores, em especial o Brasil.

O investimento chinês no Brasil ganhou força a partir de 2010, como parte da estratégia de Pequim para aumentar sua segurança energética e alimentar por meio de aquisições no exterior. A partir de 2014, a China passou a diversificar o investimento para o setor industrial voltado para o mercado doméstico brasileiro, buscando um mercado para seu excesso de capacidade de produção em aço e automóveis, por exemplo. Uma terceira fase começou no ano passado, com as companhias chinesas agindo mais como multinacionais convencionais, buscando retornos competitivos e oportunidades de investimento em setores variados.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
Conab, IBGE e USDA veem mais soja no Brasil
Desabamento em obra de metrô
no sul da China deixa mortos
Participação da soja brasileira em importações da China atinge recorde em 2017



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária