Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Revista Ferroviária



« Voltar
   

Pelicano conclui mais de 150 km de superestrutura e infraestrutura ferroviária na duplicação da EFC

24/05/2018 - Revista Ferroviária

A Pelicano Construções concluiu mais de 150 km de superestrutura e infraestrutura ferroviária na duplicação da Estrada de Ferro Carajás (EFC), da Vale, no início deste ano. Com expertise em obras de grande porte, a construtora capixaba foi a responsável pela duplicação completa, incluindo sinalização, construção de obras de arte especiais (pontes, viadutos e tuneis), obras de arte corrente (canaletas, galerias, drenagem, outros) e toda super e infraestrutura ferroviária associada. Isto ocorreu ao longo do trecho da ferrovia que vai do Terminal Ferroviário de Ponta da Madeira (TFPM), em São Luís (MA), até o final do trecho em Parauapebas (PA).

A Pelicano se destaca também por ser a única empresa a manter contrato há mais de 7 anos para a renovação, desguarnecimento e correção geométrica da EFC, já tendo entregue mais de 380 km de linha totalmente renovada, com troca completa de lastro, trilhos e dormentes.

Este trabalho é realizado com a utilização de equipamentos modernos, como renovadoras; desguarnecedoras; socadoras/niveladoras/alinhadoras; e reguladoras de lastro. Além de outros equipamentos customizados para atendimento à ferrovia. O uso e operação destes equipamentos proporcionam o mínimo de imperfeições e o máximo de produtividade, atendendo ao cliente de forma inédita no Brasil.

Neste ano, a Pelicano completa 40 anos de fundação, com um extenso portfólio de grandes obras. Entre seus clientes estão às ferrovias da Vale - Estrada de Ferro Carajás (EFC) e Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), VLI/FCA, Rumo Logística e MRS. Somente com a Vale são centenas de contratos e milhares de obras realizadas ao longo desse período.

Nos últimos anos, a construtora realizou obras de grande relevância para o desenvolvimento da infraestrutura de transporte do Brasil. A duplicação da EFC; a variante de Aimorés, na EFVM; as obras de infra e superestrutura no Terminal de Grãos do Maranhão (TEGRAM), da VLI; a construção e prolongamento de 24 pátios de cruzamento no sistema Minas - São Paulo – Bahia da VLI/FCA; a construção e implantação total do Pátio de Anápolis (GO), que conecta a Ferrovia Norte-Sul malha da VLI/FCA; a renovação completa da linha 1 e pátios da EFC, são alguns exemplos de projetos desenvolvidos.

“Somos a empresa não operadora com o maior número de equipamentos de grande porte para correção geométrica do Brasil. Contamos com 18 máquinas de correção geométrica, sendo socadoras/niveladoras/alinhadoras e reguladoras de lastro. Além de completa linha de terraplanagem, vagões de brita e caminhões, totalizando mais de 520 equipamentos pesados entre linha amarela e branca. Todos estes recursos atendem diferentes tipos de obras e parte desses equipamentos rodoferroviários foi customizado e adaptado em nossas oficinas para projetos ferroviários com a Vale, empresa que atendemos há 40 anos ininterruptos”, destaca Fernando Ribeiro, diretor da Pelicano.

As áreas de atuação da Pelicano são ferroviária, rodoviária, portuária, industrial, de pavimentação, drenagem e saneamento. A empresa possui um amplo escopo de trabalho que contempla: construção e manutenção de obras de infraestrutura, reforma e manutenção de vagões e locomotivas, terraplanagem, drenagem, obras de arte especiais (pontes e viadutos), pavimentação asfáltica, fundações especiais, urbanização, rede de abastecimento de água e esgoto, entre outras atividades nos setores público e privado.

A Pelicano é finalista de duas categorias do Prêmio Revista Ferroviária 2018 - Melhor Construtora de Infraestrutura para Sistema Metroferroviário e Melhor Construtora de Superestrutura de Via Permanente.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
Engenharia ferroviária é referência para outros setores, diz especialista
Ferrofrente leva a Brasília propostas para malha ferroviária brasileira
Malha ferroviária é o próximo passo para aumentar a produção em Mato Grosso



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, domingo, 21 de outubro de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária