Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Ferroviários fecham com chave de ouro evento alusivo aos 87 anos da Madeira Mamoré

10/07/2018 - News Rondônia

Porto Velho, Rondônia – Com público seleto entre ferroviários, autoridades e remanescentes da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (EFMM), os 87 anos da nacionalização do empreendimento foram festejados em ato cidadão, nesta terça-feira 10.

O evento foi animado pela Banda de Música da 17ª Brigada Militar, que puxou para cima a autoestima dos participantes e das personagens do momento, trabalhadores de mais trinta nações, além de amigos, apoiadores e parceiros da Estrada de Ferro, construída no século passado e deu lugar à centenária Vila dos Ferroviários.

Abrilhantando a grande festa, a Associação da categoria fez celebrar missa campal no pátio externo do prédio da antiga Estação Central dos Trens pelo padre Fontenelle da Sagrada Família da Igreja Católica. Na ocasião, católicos e evangélicos deram-se às mãos e louvaram ao Senhor Deus.

Com citação a nomes de parte dos ferroviários ainda vivos foi feita homenagens póstumas aos que tombaram ou morrera durante a construção da Estrada de Ferro, bem como, em discurso, o presidente da Associação dos Ferroviários, José Bispo de Morais, 83 anos, “defendeu o retorno já dos trens aos trilhos até a Vila Santo Antônio”.

Na plateia, representantes do prefeito e do governador, respectivamente, Hildon Chaves (Márcio Martins) e Daniel Pereira (Chefe da Casa Civil, Eurípedes Miranda), em nome deles, garantiram “a revitalização do Complexo Ferroviário pelo Consórcio Santo Antônio, a retomada da linha férrea até ao limite da cobiçada Vila Santo Antônio”.

O Vice-Presidente da Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (ASFEMM), George Telles (Carioca), lembrou que “tudo começou no dia 10 de Julho de 1931, quando o governo brasileiro assumiu a Ferrovia”, durante o período de crise da borracha (látex), forçando a entrega do empreendimento ao Brasil.

Carioca fez seus os sentimentos da família ferroviária que lutam desde o século passado, além da revitalização do Complexo à Vila Santo Antônio pelo tombamento da estrada até aos limites dos trilhos a Guajará-Mirim, realizando, desse modo, “o sonho de todos que lutaram (e lutam!) pelo retorno dos trens aos trilhos sobre os dormentes”.

Com o término do ato cidadão, missa rezada e discursos à parte, além das homenagens póstumas aos heróis da construção da “Ferrovia do Diabo e aos Cuidadores atuais do rico acervo da EFMM”, a Associação dos Ferroviários agradeceu a Federação do Comércio, Consórcio Santo Antônio, Prefeitura, governo do Estado e a União Federal na busca da consolidação do projeto maior dos ferroviários – fazer o trem andar, outra vez, até Guajará-Mirim, na fronteira binacional Brasil-Bolívia.

 

- Fonte: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/ferroviarios+fecham+com+chave+de+ouro+evento+alusivo+aos+87+anos+da+madeira+mamore/113433


 



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
Ferroviários impulsionam reativação da locomotiva da EFMM
Estrada de Ferro Madeira Mamoré comemora 87 anos de nacionalização
Investimentos possibilitam ampliação de ramais ferroviários do Estado



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, quinta-feira, 19 de julho de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária