Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Revista Ferroviária



« Voltar
   

Obra em linha turística de Minas deve começar em outubro

01/08/2018 - Revista Ferroviária

Está marcada para o próximo dia 17 a data final de entrega de propostas para a licitação que vai definir a empresa responsável pelas obras de revitalização da linha ferroviária, de 20 km, que liga São Lourenço a São Sebastião do Rio Verde (MG), parada há 20 anos. O trecho está localizado no Sul de Minas Gerais, onde duas linhas de turismo ferroviário são operadas pela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF – Regional Sul de Minas): o Trem da Serra da Mantiqueira, que circula na cidade de Passa Quatro (MG), e o Trem das Águas, que liga São Lourenço (MG) a Soledade de Minas (MG). As obras devem começar em outubro, segundo a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig). A Prefeitura de São Sebastião do Rio Verde é a responsável pela licitação.

A recuperação dos trilhos que ligam São Sebastião do Rio Verde (MG) a São Lourenço (MG) está orçada em mais de R$ 7,8 milhões. Desse valor, R$ 343,7 mil serão aplicados pelo município de São Sebastião do Rio Verde como contrapartida e o restante do valor será aplicado pela Codemig. Ao final das obras, será aberta outra licitação para a escolha da empresa que vai operar o trecho. A proposta inicial é de que os trens que já circulam nas outras duas linhas da região sejam utilizados também nesta ferrovia.

O diretor presidente da ABPF regional do Sul de Minas, Bruno Sanches, diz que o processo está sendo apoiado pela associação, que também está de olho em outros projetos de revitalização. O trecho de 25 km entre Cruzeiro (SP) e Passa Quatro (MG), desativado desde 2001, é um deles. “Estamos em conversa com o município de Cruzeiro (SP), para tentar alinhas um projeto de revitalização da linha. A ideia é que haja integração desta linha com a que opera o Trem da Serra da Mantiqueira.”

 

Revitalização de Maria Fumaça

 

Além de tratar das questões que envolvem ferrovias, a ABPF também está engajada em projetos de revitalização das locomotivas que operam na região. A Maria Fumaça 327 , uma Pacific Beyer Peacock de rodagem 4-6-2 construída em 1928 para a Leopoldina Railway, foi revitalizada e voltou a circular no último sábado (28) na linha de Passa Quatro (Trem da Serra da Mantiqueira). Ela foi adquirida em um lote 28 locomotivas que chegaram ao Brasil entre 1925 e 1927, providas de superaquecedores e força de tração a 85% de pressão de 8.355kg.

"A 327 foi inteiramente reformada nas oficinas de Cruzeiro (SP), processo esse que levou aproximadamente sete anos, com atenção total a todos os componentes e detalhes, deixando-a em condições muito próximas as de 0 km", explica Bruno. A 327 substituiu a locomotiva 332  (Produzido pela The Baldwin Locomotive Works em 1925. Modelo Pacific 4-6-2, bitola 1,00m 3’3 3/8”, expansão do vapor simples e superaquecido), que foi levada para São Lourenço, para entrar no lugar da 1424  (Fabricado pela Baldwin Locomotive Works em 1927. Modelo Mikado 2-8-2, com bitola 1,00m 3’3 3/8” e expansão de vapor simples superaquecido), que entrará em manutenção.

A revitalização da locomotiva 327 teve um custo aproximado de R$ 1,3 milhão. O valor incluiu os custos com o projeto, mão de obra, fabricação de novas peças, processo de transporte de São Lourenço para Cruzeiro (SP) e o retorno para Passa Quatro (MG). Todos os recursos foram aplicados pela própria ABPF durante os sete anos do processo.

Os testes finais foram realizados na última sexta-feira (27) e a locomotiva passou a operar normalmente em Passa Quatro no dia seguinte. Bruno Sanches falou sobre a importância desta ação. "Ela é parte do nosso acervo e está dentro do nosso projeto de manter as locomotivas em operação. É uma locomotiva inglesa da década de 1920 e só existe este modelo em funcionamento no Brasil".

Atualmente, o acervo da ABPF conta com 25 trens na região, entre locomotivas a vapor, locomotivas de manobra, vagões de serviço e veículos apenas para exposição. Uma locomotiva a vapor, uma de manobra diesel hidráulica e seis vagões de serviço operam no Trem das Águas, enquanto dois carros de serviço estão operando em no Trem da Mantiqueira, em Passa Quatro (MG). Na estação local, também há a presença de três modelos somente para exposição. A região de Guararema (SP) conta com mais quatro trens em operação.

Os sete modelos restante estão na oficina da ABFP em Cruzeiro (SP). Quatro deles passam por reformas. Entre eles estão a locomotiva 522 (Fabricado pela american Locomotive Company – Schenectady Works em 1926. Modelo Mikado 2-8-2, bitola de 1,00m (3’3 3/8”) e expansão de vapor simples/superaquecida);  a locomotiva 2 (Fabricada pela American Locomotive Company em 1932, tipo 0-4-0 tanque, bitola de 1,00m (3'3 3/8") e expansão do vapor simples/saturado) e o modelo RSD-8 3507 (Também produzido pela American Locomotive Company em 1958. Bitola 1,00m, transmissão elétrica, rodagem C-C e combustível diesel).



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
UITP prevê mais de 200 novas linhas de metrô em todo o mundo para os próximos anos
Transportadoras e empresas que operam ferrovias investem em Inteligência Artificial
Chuvas favorecem a recuperação da próxima safra de cana no Centro-Sul



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, quarta-feira, 12 de dezembro de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária