Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Revista Ferroviária



« Voltar
   

ANTF reforça contato com as assessorias dos candidatos à Presidência

10/10/2018 - Revista Ferroviária

Definido o segundo turno das eleições, a ANTF segue em contato com as assessorias dos candidatos que disputam a Presidência da República,  Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). A ideia é que o setor possa, no que se refere à esfera do Executivo, estar próxima dos nomes cotados ao Ministério dos Transportes e reforçar as propostas contidas no “Documento da ANTF ao novo governo”. Clique aqui para ter acesso ao texto.

Na esfera do Legislativo, a partir de fevereiro, a ANTF fará contato formal com os novos senadores e deputados federais recém-eleitos, a fim de apresentar os desafios do setor para os próximos anos. “Queremos reafirmar a necessidade de termos políticas de estado (e não de governo) para que haja, de fato, o aumento da participação ferroviária na tão distorcida matriz de transporte de carga nacional”, afirma a gerente de Relações Governamentais e Internacionais da ANTF, Marcella Cunha.

A gerente explica que a ANTF defende dois pilares: a renovação antecipada dos contratos de concessão ferroviárias e a implementação de novos projetos para a expansão da malha, a exemplo da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), a Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol) e a subconcessão da Norte-Sul. “Acreditamos que estes dois pilares devem ser priorizados no curto, médio e longo prazos e que tenham sequência, independentemente do governo eleito”, ressalta Marcella.

O documento produzido pela ANTF traz um balanço dos 21 anos de concessões ferroviárias e também reforça as demandas do setor: “Desonerações das despesas com mão de obra, redução do fardo regulatório, diminuição da carga tributária na comercialização do óleo diesel – que corresponde por mais de 30% do custo operacional da ferrovia –, bem como extensão dos benefícios do Reporto, são algumas medidas que, de imediato, causariam impacto direto no Custo País, facilitando a redução de fretes do modal. Com essas ações, será possível que as ferrovias transportem até 31% da carga brasileira em 2025, o que permitirá uma redução média de 14% nos custos de frete ferroviário e uma economia ao setor de R$ 54,7 bilhões anualmente, além de reduzir 19,1 milhões de toneladas nas emissões de CO2”. 



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
Monotrilho do ABC não é lembrado pelos candidatos ao governo
Ferrovias de carga levam a sério projetos de capacitação
Incerteza política derruba Brasil em ranking de investimentos estrangeiros



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, terça-feira, 23 de outubro de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária