Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Galeria de Vídeos



« Voltar
   

A maior obra ferroviária do Brasil

04/01/2013

A Ferrovia do Aço tem 354 km e é um dos trechos mais importantes da malha ferroviária brasileira. A RFTV acompanhou como funciona a operação na linha e mostra em vídeo a estrutura da ferrovia operada pela MRS.

Minas Gerais é responsável por 80% da produção da MRS Logística. A principal carga da concessionária no trecho é minério de ferro, produto escoado para os portos do Rio de Janeiro através da Ferrovia do Aço, que tem 354 quilômetros. A equipe da RFTV acompanhou as operações na ferrovia que atravessa a Serra da Mantiqueira, em um percurso com 81 túneis e 109 viadutos e pontes.

A Ferrovia do Aço é a maior obra ferroviária do Brasil. A linha foi concessionada para a MRS em 1996 e é um dos trechos mais importantes da malha ferroviária brasileira.

 

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans
It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans
Payday lenders so why payday loans online look at.
Bad lenders will be payday loans online credit bureau.


Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter

 Notícias Relacionadas
MRS se prepara para novo ciclo de investimentos
MRS opera rota de exportação entre Belo Horizonte e Santos
CSN anuncia novo reajuste de 10% para o aço em junho


 Comentários
08/01/2013 -  Comentário de eberton ramos da silva -

O túnel mostrado como tunelão não é o tunelão.

Resposta da Revista Ferroviária
Checamos a imagem a entrada do túnel mostrada no vídeo é de fato do Tunelão. O interior pode ser de outro túnel.
08/01/2013 -  Comentário de Carlos Roberto Pereira -

Para Barra Mansa no Estado do Rio foi a maior desgraça que aconteceu para a cidade. Hoje ela e seus habitantes são reféns da MRS, pois não importa que seja dia, noite ou madrugada, os trens de minérios cortam o centro da cidade com seus apitos ensurdecedores, não respeitando sequer a Lei do Silêncio. Alguns maquinistas parecem que estão com raiva por estarem trabalhando em horário noturno e abusam do direito dos outros de terem um sono tranquilo, parecem que estão dizendo: "estou aqui trabalhando de madrugada, cansado e sózinho, pois bem, nesta merda de cidade também ninguém dorme porque eu não deixo". E assim vai, são quase vinte composições por dia fazendo estragos nos ouvidos dos barramansenses. Infelizmente parece que o Poder (todos),se curvam perante à MRS. Já pedi aos vereadores que fizessem uma lei proibindo os trens de trafegarem no período de 23:00 hs até às 6:00 horas. Se São Paulo conseguiu fazer uma para Congonhas que é muito mais importante, porque B.Mansa não consegue?

Resposta da Revista Ferroviária
A MRS informou que as regras para utilização da buzina da locomotiva na aproximação dos trens de passagens de nível foram definidas com objetivo de diminuir os riscos de acidentes envolvendo pessoas e veículos. Estas regras estão documento que norteia toda a operação ferroviária, Regulamento de Operação Ferroviária – ROF, a Bíblia de toda ferrovia.
Um trem necessita de uma distância muito maior que aquela necessária à parada de um carro de passeio.
Se o motorista de um carro de passeio pisa no freio no mesmo instante que um motorista de uma carreta carregada, o carro percorrerá uma distância curta enquanto a carreta percorrerá uma distância muito maior até parar. O peso de um trem equivale a muitas carretas carregadas. Logo, necessita de uma distância ainda maior para parar.
Por isto, o maquinista deve acionar a buzina da locomotiva, a fim de alertar às pessoas e veículos que queiram passar sobre a travessia, pois o trem pode não conseguir parar a tempo de evitar um acidente.
Muitos pedestres e motoristas que passam sempre pelo mesmo caminho costumam se distrair e entram na frente do trem. Se a buzina não for acionada esta distração poderá custar-lhes a vida.
A MRS definiu no seu Regulamento de Operação Ferroviária que a buzina seja acionada no mínimo três vezes antes das passagens de nível e, estabeleceu que no período noturno, entre 22:00 hs e 06:00 hs, estes três acionamentos sejam apitos breves. Entretanto, caso o maquinista identifique um risco maior de acidente (como pessoas ou veículos se aproximando perigosamente da travessia), ele deve acionar a buzina tantas e quantas vezes forem necessárias.

Segue a regra para utilização de buzina:

Regra 6.3.1 - Buzina:
Quando da aproximação de Passagens em Nível, segundo regulamentação específica.
Nos locais onde haja necessidade de alertar pessoas ou animais,segundo entendimento do Operador de Trens.

6.3.2.1. ENTRE 6 E 22 HORAS
Um apito longo, assim entendido uma atuação sobre o dispositivo de acionamento da mesma pelo tempo aproximado de 2 (dois) segundos.
Após o primeiro acionamento o Operador de Trens efetuará outros dois acionamentos breves, com atuação rápida e instantânea sobre o dispositivo de acionamento, a intervalos regulares de cerca de 5 (cinco) segundos, devendo o último deles ser a cerca de 50 metros da entrada da passagem de nível.

6.3.2.2. ENTRE 22 E 6 HORAS
Um apito curto, assim entendido como uma atuação rápida e instantânea sobre o dispositivo de acionamento.
Após o primeiro acionamento o Operador de Trens efetuará outros (dois) acionamentos breves, com atuação rápida e instantânea sobre o dispositivo de acionamento.

Regra 6.3.2.3:
Em caso de perigo iminente, o Operador de Trens deve acionar a buzina o tanto que se fizer necessário, a fim de preservar a segurança do tráfego ferroviário.

A MRS realiza periodicamente campanhas educativas de segurança pelas comunidades por onde passa.
04/01/2013 -  Comentário de Adriano T. Guimarães -

OS AGENTES DE CARGA FAZ TODA DIFERENÇA EM SEU TRANSPORTE VISITANDO AS EMPRESAS, PARA Q SEUS PRODUTOS SEJAM TRANSPORTADOS POR ELAS DO CAMINHÃO AO TREM...ONDE VISTIAR E COMUNICAR SÃO OS PRIMEIROS PASSOS...NOTAMOS UM AUMENTO EM CARGA GERAIS POR FERROVIA, PRINCIPALMENTE CONTREINEIS...PENSAR PROFESSORES, Ñ VIMOS A LOGISTICA NEM OS APARELHAMENTO DOS TERMINAIS RODOFERROVIÁRIOS NEM OS HIDROVIÁRIOS E OS MARÍTIMOS, DEBRUÇAMOS NO ABASTECIMENTO DO MINÉRIO E MANUTENÇÕES PREVENTIVAS DOS TRENS...MRS ESTÁ DE PARABÉNS...PENSAR PROFESSORES(AS)



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, sexta-feira, 24 de março de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária