Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Gigante chinesa está próxima de fechar compra de fatia do TCP por US$ 1 bi

13/04/2017 - Estadão

A estatal China Merchants está em conversas avançadas para a compra do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), no Paraná. O ativo, que é controlado pelo fundo americano Advent, foi colocado à venda no ano passado, conforme antecipou o Estado. O valor da transação, referente à participação da Advent de 50% na empresa, é de cerca de US$ 1 bilhão, segundo fontes a par do assunto.

A ideia original era abrir o capital do TCP ou vender apenas uma fatia a investidores privados, mas a boa demanda pelo negócio levou os controladores a rever essa estratégia. A companhia também estava em conversas com o grupo árabe Dubai Port World (DP World), sócio da Odebrecht na Embraport, na Baixada Santista. As negociações com a companhia, no entanto, esfriaram, disse uma fonte familiarizada com o assunto (a DP World negocia a compra da participação da Odebrecht no terminal santista).

“O grupo chinês mostrou mais interesse pelo negócio, e as conversas ficaram mais intensas”, disse uma fonte. No momento, TCP e a gigante chinesa de transportes estão acertando os últimos detalhes para assinar um acordo vinculante, afirmou outra fonte a par do assunto. No ano passado, o TCP contratou os bancos BTG Pactual e Morgan Stanley para assessorá-lo nas negociações. O grupo China Merchants contratou o banco Santander.

O gigante asiático é o maior investidor e operador de rodovias na China, com 8.147 km de estradas, pontes e túneis em 18 províncias. Além disso, tem 31 terminais portuários espalhados por 18 países. No Brasil, o TCP seria sua estreia para futuros negócios numa área carente de investimentos, a infraestrutura de transportes.

O terminal brasileiro é considerado um dos mais modernos no País e tem bom potencial de crescimento. Nos últimos anos, recebeu altos investimentos na renovação de equipamentos e na infraestrutura local, o que melhorou de forma expressiva a produtividade da empresa. Em 2015, movimentou 815,6 mil TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés).

Hoje, o TCP é o terceiro maior terminal de contêineres do País, atrás apenas de Santos Brasil e Brasil Terminal Portuário (BTP), ambos no Porto de Santos. O terminal também detém o maior número de tomadas refeer – infraestrutura exigida para a manutenção de contêineres de produtos refrigerados, como carnes – do País.

O controle do terminal foi adquirido em 2011 pelo Advent, por US$ 500 milhões. Além do fundo, o TCP tem como sócio a APM Terminals, outro peso pesado do transporte mundial de contêineres, pertencente à gigante Maersk.

Aquisições. Apesar de colocar o terminal à venda, nos últimos meses a gestora americana tem sido agressiva em aquisições. Em dezembro, comprou a distribuidora de produtos químicos quantiQ, que pertencia à Braskem, e a faculdade gaúcha Cesuca. Em março, anunciou a compra de uma fatia relevante da corretora Easynvest.

O fundo também é apontado como o favorito para comprar o laboratório de genéricos Teuto, que tem a multinacional americana Pfizer como sócia. A gestora ainda está em conversas avançadas para abrir o capital da farmacêutica Biotoscana, que no Brasil controla a United Medical.

Procurados, o Advent e o TCP não comentaram sobre as negociações envolvendo o terminal. Já o China Merchant e DP World não retornaram os pedidos de entrevista.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do site Revista Ferroviária.

 Notícias Relacionadas
Desabamento em obra de metrô
no sul da China deixa mortos
Participação da soja brasileira em importações da China atinge recorde em 2017
Como a China constrói metrôs em velocidade recorde



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária