Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

VLT de Cuiabá não fica pronto antes de 2020

10/08/2017 - FolhaMax

A delação do ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), produziu ontem o primeiro fruto: a Operação Descarrilho. Segundo Silval, o seu ‘grupo’ arrecadou R$ 18 milhões com a obra do VLT. Só!

Ontem, ao ser desencadeada a Operação Descarrilho, pela Polícia Federal, praticamente foi sepultada a ideia de conclusão do VLT até o fim do próximo ano. Governo e o Consórcio VLT estavam próximos de um acordo, que ainda não havia sido aceito pelo Ministério Público Federal. Agora, com a Federal no meio vai ser mais difícil a Justiça homologar algum acordo.

Ontem mesmo, o governador Pedro Taques já mandou suspender a negociação com o Consórcio VLT para a retomada das obras. Como todos imaginavam, o Consórcio abasteceu o propinoduto de Silval Barbosa. Quem acaba perdendo é a população de Cuiabá e Várzea Grande, que continuará com esta ferida imensa cortando a principal via das duas cidades: a obra inacabada do VLT.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do site Revista Ferroviária.

 Notícias Relacionadas
Retomada do VLT de Cuiabá continua indefinida: nova licitação ou PPP?
Justiça manda construtora deixar área para passagem do VLT de Cuiabá
Conclusão do VLT de Cuiabá custará mais R$ 900 milhões



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, domingo, 22 de outubro de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária