Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Petros pede mais tempo para decidir sobre Eldorado

05/10/2017 - Estadão

Enquanto a Funcef, fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal, já bateu o martelo sobre a venda de sua fatia na Eldorado para a Paper Excellence (PE), a Petros, dos funcionários da Petrobrás, pediu mais prazo para avaliar se exerce ou não o tag along que lhe é de direito. A fundação teria até hoje, dia 5, para formalizar sua posição, mas o prazo foi esticado até o fim do mês. O instrumento do tag along permite que o acionista minoritário possa vender sua participação nas mesmas condições oferecidas ao controlador, no caso o grupo J&F. Nessa transação, a fabricante de celulose foi avaliada em R$ 15 bilhões. No fim de setembro, a Paper Excelence efetuou a compra de 13% do capital da Eldorado, detida pela J&F, por R$ 1 bilhão. O restante da fabricante de celulose será vendido pela família Batista à Paper Excellence em até 12 meses. Procurada, a Petros não comentou. » Superou. A oferta subsequente de ações (follow on) da Rumo Logística atraiu muitos investidores e a demanda já superava, até a tarde ontem, em mais de três vezes o número de ações ofertadas. A expectativa, assim, é de que o preço saia a valor de mercado, que fechou em R$ 12,61. Neste preço, a oferta de 220 milhões de ações movimentaria em torno de R$ 2,78 bilhões sem contar o lote suplementar, que é de 15%. Se exercido integralmente, iria a R$ 2,96 bilhões. A precificação do papel ocorrerá nesta quinta-feira, dia 5. Procurada, Rumo não comentou. » Ajuste. Já a Eneva reduziu o intervalo de preço da sua oferta subsequente de ações, que na prática é um re-IPO, dada a baixa liquidez do papel atualmente. A faixa indicativa passou de R$ 16,00 a R$ 13,00 para R$ 13,00 a R$ 11,00. Nesse interva- lo, a empresa já teria demanda para a operação, que será precificada hoje, dia 5. A Eneva não comentou.

» Despedida de casado. O divórcio forçado fez bem para Kroton e Estácio na Bolsa. Separadas após uma tentativa de fusão frustrada, ambas passaram a valer mais. O valor de mercado da Estácio superou esta semana o patamar de R$ 10 bilhões pela primeira vez na história, um alta de 120% desde a decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) de barrar a polêmica união. Já a Kroton viu seu valor de mercado saltar a R$ 34 bilhões, um crescimento de quase 50%.

» Lance a lance. A carteira de crédito do BVA, arrematada ontem, dia 4, pelo BTG Pactual, é o maior ativo corporativo já vendido no Brasil no mercado de créditos vencidos e inadimplentes. Com valor de face de R$ 2,3 bilhões, a carteira foi disputada, lance a lance, pelo banco e pela Jive Investimentos. Para levá-la, o BTG pagou um “belo” ágio de 14%, totalizando R$ 211 milhões.

» Quase. Um fato inusitado aconteceu pouco antes da cerimônia de abertura da Futurecom, feira que reúne empresários de telecomunicações. Os presidentes de Claro, Oi, TIM e Vivo, entre outros líderes de associações empresariais, aguardavam a chegada do presidente Michel Temer numa sala reservada minutos antes de seguirem para o auditório principal do Transamérica Expo Center, em São Paulo. No encontro, empresários esperavam sensibilizar o presidente sobre os benefícios da aprovação do PLC 79, que altera a Lei Geral de Telecomunicações, reduz despesas das operadoras e destrava investimentos.

» No escurinho. Logo depois que Temer foi recepcionado, entretanto, uma queda de energia deixou os figurões em um breu constrangedor. Os executivos até tiraram os smartphones do paletó para iluminar o ambiente, mas a situação já havia atraído as equipes de seguranças do Planalto. Na volta das luzes, após alguns breves minutos, Temer já não estava mais lá. E o PLC 79 nem foi citado no discurso do presidente na abertura da feira.

» Deixa pra lá. A oferta de ações anunciada ontem, dia 4, pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) coloca uma pedra no desejo antigo do Santander Brasil de comprar a instituição gaúcha. Isso porque o controle do banco não está no pacote de venda. O governo do Estado vai se desfazer de até 49% das ações com direito a voto. E uma fatia minoritária é como assumir risco sem ter a gestão. » Não deu. No passado, a alta cúpula do Santander, que cresceu no Brasil com a compra de bancos estatais, deixou claro seu interesse no Banrisul. Para que seja privatizado, porém, a venda do banco teria de passar em um plebiscito, o que sempre foi visto como algo impossível.

» Menos é mais. A inadimplência do consumidor caiu 2% no ano até setembro na comparação com o mesmo período de 2016. Os dados são da Boa Vista SCPC e serão divulgados hoje, dia 5. Nos últimos 12 meses, os calotes da pessoa física diminuíram ainda mais (2,6%) ante os 12 meses antecedentes.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do site Revista Ferroviária.

 Notícias Relacionadas
Petros decide vender sua fatia na Eldorado
Petros teme prejuízo com Eldorado
Paper Excellence leva 13% da Eldorado nesta semana



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, segunda-feira, 23 de outubro de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária