Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Tractebel negocia fornecimento de energia renovável para o VLT do Rio de Janeiro

06/10/2017 - Canal Energia

A Tractebel Energia está negociando o fornecimento de energia renovável para o VLT – Veículo Leve sobre Trilhos – do Rio de Janeiro. A ideia, segundo Mauricio Bähr, presidente da Engie no Brasil, controladora da Tractebel Energia, é finalizar as negociações nas próximas semanas e iniciar o fornecimento de energia em novembro deste ano.

"A gente está negociando com a empresa do VLT o fornecimento de energia renovável para que seja realmente uma transformação, não só de mobilidade urbana, mas de sustentabilidade", afirmou o executivo, durante o Engie Brasil Innovation Day 2016, que aconteceu nesta segunda-feira, 6 de junho, no Rio de Janeiro.

A venda da energia se daria através da comercializadora da Tractebel, visto que o VLT é um consumidor livre. O contrato seria de 4 a 5 anos, de acordo com Bärh. "A gente tá fazendo uma parceria com eles para fornecer energia renovável a preços interessantes para manter as tarifas do VLT módicas", comentou o executivo.

Ele contou ainda que em breve a Tractebel Energia passará a se chamar Engie Tractebel Energia. "Estamos num movimento global de transformar as empresas na marca global Engie", explicou.



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do site Revista Ferroviária.

 Notícias Relacionadas
Incompleto após um ano, VLT do Rio vira transporte do horário do almoço
VLT do Rio de Janeiro será movido só por fontes de energia alternativas
VLT do Rio passa a operar também nos fins de semana



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, segunda-feira, 23 de outubro de 2017
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária