Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Governo publica edital da Ferrogrão e lance mínimo será de 1 centavo

31/10/2017 - O GLOBO

O governo federal divulgou, nesta terça-feira, a minuta do edital para a concessão da ferrovia Ferrogrão, que vai ligar Sinop (MT) a Miritituba (PA). A concessão será de 65 anos e vencerá o leilão quem pagar o maior valor ao governo. O lance mínimo será de R$ 1 centavo.

O documento foi colocado em consulta pública e os planos da equipe envolvida na elaboração do documento é recolher contribuições dos interessados, buscar um sinal verde do Tribunal de Contas da União (TCU) e licitar o projeto no próximo ano.

Após marcar para fevereiro de 2018 o leilão da Norte-Sul, a divulgação do edital da Ferrogrão é mais um passo do governo na tentativa de fazer deslanchar as concessões de ferrovias. Os leilões desse modal são considerados pelo próprio governo a etapa mais desafiadora do programa de concessões em infraestrutura — as tentativas anteriores nesse sentido esbarraram em críticas do mercado e falta de interessados.

A Ferrogrão tem uma extensão de 1.142 quilômetros. Ela vai conectar a região produtora de grãos do Centro-Oeste ao Pará, desembocando no Porto de Miritituba, permitindo o embarque das cargas para os mercados compradores internacionais. Os estudos do governo apontam que, em 2020, a demanda total de carga alocada no empreendimento será de 25 milhões de toneladas.

Como nada do empreendimento foi feito até agora, o governo oferecerá vantagens aos investidores que toparem construir e operar a ferrovia. O contrato de concessão será 65 anos, prazo contratual bem maior do que as demais concessões.

Os investimentos previstos com o projeto são estimados em R$ 12,6 bilhões, incluindo terraplenagem, superestrutura ferroviária, obras complementares, compensação socioambiental, desapropriação, sistemas de sinalização ferroviária e energia, equipamentos, oficinas e instalações, canteiro de obras, engenharia e material rodante.

Durante o período de concessão, o governo estima em cerca de 14,7 bilhões de reais a soma total das receitas a serem obtidas pelo concessionário. O cálculo tem como base números de 2015. As receitas viriam da cobrança de tarifas como transporte, direito de passagem e tráfego mútuo, além da exploração de receitas extraordinárias.

 

Leia também: MT busca R$ 1,5 bi com concessão de rodovias



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do site Revista Ferroviária.

 Notícias Relacionadas
Metroviários preparam paralisação no fim do mês contra concessão do Monotrilho
Com renovação de concessão anunciada, Câmara cobra trem de passageiros e de turismo
Nem a metade dos projetos de concessão de Temer saiu do papel



Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, sábado, 23 de junho de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária