Login

 Cadastre-se
 
Siga a RF

 Notícias da Imprensa



« Voltar
   

Chefe de gabinete de Covas e 11 empresas da Linha 5 do Metrô SP têm bens bloqueados

02/05/2018 - Folha de São Paulo

A juíza Simone Gomes Casoretti, de São Paulo, determinou a indisponibilidade dos bens do chefe de gabinete do prefeito Bruno Covas, Sergio Avelleda, e das 11 empresas que formavam o consórcio que construiu a Linha 5 Lilás do Metrô de São Paulo. Avelleda, que foi secretário de transportes de João Doria, presidiu o Metrô de 2011 a 2012.

Casoretti já havia condenado ​Avelleda e as empresas Odebrecht, Andrade Gutierrez, Galvão Engenharia, Mendes Júnior, OAS entre outras por improbidade administrativa por fraude no processo da licitação da linha. Eles também terão que pagar multa de R$ 326 milhões, corrigidos desde 2011.

O promotor Marcelo Milani, do Ministério Público do Estado de São Paulo, fez o pedido de averbação de pendência nas matrículas dos imóveis registrados em nome de todos os réus no dia 20 de abril.

“Os valores corrigidos da multa aplicada em 2011 chegam a cerca de R$ 800 milhões em 2018. É necessário o bloqueio dos bens para garantir o pagamento”, explicou. O valor já exclui o acordo feito pela Camargo Corrêa.

No despacho, disponibilizado nesta quarta (02), a juíza também indeferiu os embargos feitos pelas defesas dos réus.

 

OUTRO LADO

 

Sergio Avelleda não vai se manifestar. As empresas não retornaram até o fechamento desta edição.

Na época da condenação, a Mendes Júnior afirmou que "não houve conluio ou cartel entre os licitantes, não havendo que se falar em ato de improbidade administrativa."

A Galvão Engenharia defendeu "a ausência de qualquer vício no procedimento licitatório e não configuração de ato de improbidade administrativa".

A Andrade Gutierrez disse que apresentou contestação e "alega a improcedência, pois participou de uma concorrência realizada segundo as previsões legais e sagrou-se vencedora porque apresentou a melhor proposta".

A OAS não se manifestou.

 

- Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2018/05/chefe-de-gabinete-de-covas-e-11-empresas-da-linha-5-do-metro-tem-bens-bloqueados.shtml


 

Leia Mais: MPRJ investiga pagamentos feitos a consórcio Linha 4 do metrô do Rio



Para comentar ou arquivar notícia faça seu login no topo da página.


« Voltar


Receba nossa newsletter
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do site Revista Ferroviária.


Quem somos  |  Fale Conosco  |  Links  |  Galeria de Fotos  |  Memória Ferroviária  |  Mapa do site
Sistema de gerenciamento de conteúdo
São Paulo, terça-feira, 16 de outubro de 2018
Todos os direitos reservados - © Revista Ferroviária