Referência em mobilidade humana

FRANCISCO PIERRINI
Diretor-presidente da ViaQuatro

São 11 anos à frente da Linha 4-Amarela de metrô, responsável pela operação e manutenção de 10 estações que ligam o Centro à região Sudoeste da capital. Essa é a face mais conhecida da ViaQuatro, concessionária que opera dentro de um modelo de negócio que foi inovador no país – foi a primeira PPP (parceria público-privada) assinada, além de ser também o primeiro projeto de transporte público sobre trilhos no Brasil com trens sem condutor (sistema automatizado driveless).

Desde o início até agora cerca de 1,8 bilhão de pessoas já foram transportadas pela ViaQuatro, avaliada positivamente por esse público. Em um ano atípico como o de 2020, por conta do cenário da pandemia do coronavírus, esse número foi reduzido, mas a concessionária, em nenhum momento, diminuiu o número de trens disponíveis para seus passageiros.

Essa postura da ViaQuatro, só visível àqueles que precisaram utilizar o transporte público nos meses mais críticos da pandemia, fez e faz parte de um conjunto de ações que se entrelaçam para formar o conceito de mobilidade humana – a concessionária trabalha com a perspectiva de prestação de serviço público para as pessoas e, na quarentena, intensificou ações de apoio aos passageiros e ao entorno da linha.

A ViaQuatro mobilizou recursos para garantir ao máximo o melhor atendimento aos passageiros que precisaram se deslocar. O compromisso em manter o fluxo de trens foi firmado com o Poder Concedente para atender a todos, garantindo assim segurança no transporte aos que não puderam trabalhar remotamente. Paralelamente a isso, a Via- Quatro atuou de todas as formas possíveis para proporcionar ao seu público um ambiente acolhedor e seguro, dentro de um panorama de incertezas geradas pela pandemia.

A preocupação com a segurança alimentar e a saúde foi a primeira questão pontuada pela concessionária assim que a quarentena foi decretada. Uma campanha para arrecadação de alimentos e produtos de higiene, incluindo álcool em gel, luvas e máscaras, foi deflagrada logo após as recomendações do governo para a população se expor o menos possível nas ruas.

Com apoio de ONGs, foram identificadas populações mais vulneráveis e a elas foram distribuídas cestas básicas. Em junho, foi intensificada a campanha pelo inverno solidário, com arrecadação de agasalhos e cobertores.

Além de transportar passageiros, a linha também buscou destacar o papel imprescindível dos profissionais da saúde. Foram muitas as homenagens que ocorreram nas 10 estações da Linha 4-Amarela. Com o tema “Heróis da Saúde”, a concessionária organizou, na Estação Higienópolis- -Mackenzie, importante mostra com retratos enviados por eles próprios.

Em outras estações, foram distribuídos chocolates, flores e vouchers de alimentação como forma de agradecer o trabalho de quem estava atuando na linha de frente do combate à covid-19. Para eles foi criado o “Grafite para Heróis”, uma intervenção em muro de área operacional da Linha 4-Amarela, na Avenida Rebouças.

Ainda dentro do escopo da saúde, a ViaQuatro cedeu espaço em suas estações para campanhas de vacinação do sarampo, gripe, febre amarela e, mais recentemente, contra a covid-19. Destaque ainda para a importante iniciativa, realizada em parceria com a Cia da Consulta, que garantiu em 2020 consultas médicas gratuitas, online, para a população da comunidade de Paraisópolis, na região da Estação São Paulo-Morumbi. Num momento em que o acesso a hospitais estava mais restrito, esse atendimento a adultos e crianças foi essencial.

Da mesma forma, foram fundamentais as ações voltadas para a saúde mental dos passageiros, um tema de grande valor para a Via- Quatro. O projeto Help intensificou suas campanhas nas estações, distribuindo mensagens de esperança e acolhimento, iniciativa fundamental quando a fragilidade emocional, gerada pela pandemia, tornou-se uma questão de saúde pública. Nesse sentido, outras ações foram realizadas, como a mostra de desenhos infantis “A esperança sob o olhar das crianças” e a distribuição de guias abordando o tema da depressão, iniciativa do movimento “Falar Inspira Vida”.

Dentro da proposta de proteger e garantir segurança a seus passageiros, a ViaQuatro aderiu a um sistema especial de sanitização dos trens, que veio se juntar à limpeza manual diária, com foco especial na eliminação de partículas suspensas, gotículas de saliva, poeira, fungos, bactérias e, claro, o coronavírus

As exposições culturais seguiram acontecendo, com temas diversos, sempre com o propósito de levar informação, arte e entretenimento aos passageiros. Foi nesse período que as redes sociais da ViaQuatro ganharam mais visibilidade: muitas mostras puderam ser acompanhadas pelo Facebook e Instagram da concessionária, um estímulo à troca virtual de conhecimento e experiências, em virtude da necessidade de se evitar aglomerações.

Vale ressaltar ainda uma sensível homenagem a um dos grupos mais afetados pela pandemia – os indígenas anciãos: eles foram tema de um painel pintado pelo artista Tito Ferrara na Rua da Consolação, em um muro da ViaQuatro. E, para garantir a veracidade das informações veiculadas sobre a pandemia, combatendo notícias falsas, a concessionária realizou uma mostra, em parceria com a ONU e com participação da Turma da Mônica, em algumas de suas estações.

Foi um ano de muitos desafios, em que a ViaQuatro, como todos, precisou se reinventar para enfrentar o período. Mas é preciso celebrar. Comemoramos mais um ano e, neste cenário, escolhemos focar no diálogo com nosso público, numa demonstração clara de que a segurança e o conforto de nossos passageiros estão no centro de nossas preocupações, seja qual for o contexto.

3 Comentários

  1. o titulo Referência em mobilidade humana para Pierrini deveria ser acrescentado com ombridade, e muito valor técnico. grande caráter.

  2. Parabéns Pierrini e a toda família ViaQuatro, pelo dinamismo empreendedor e visionário na prestação de seus serviços à população.

Deixe um comentário para Altair PNJr Cancelar resposta

Seu e-mail não será divulgado.


*