Alstom e francesa SNCF também planejam disputar TAV

A multinacional Alstom, fabricante de máquinas e equipamentos, firmou parceria com a estatal francesa de operação ferroviária Société Nationale de Chemins de fer Français (SNCF) para estudar e eventualmente disputar em conjunto o projeto brasileiro do trem de alta velocidade (TAV), o trem-bala.


O novo presidente da Alstom no Brasil, Marcos Cardoso Costa, disse ontem ao Valor que a sociedade ainda deve receber mais parceiros para entrar na eventual disputa pelo projeto.


Mesmo dando início à formação do consórcio, a Alstom não deve ser a lidere, por isso, não deva realizar grandes aportes na sociedade em formação. “Preferimos destinar nosso capital à melhoria de nossos produtos”, disse o presidente, que assumiu o comando da filial brasileira há menos de uma semana.


Costa ainda opinou sobre o novo modelo do edital, em elaboração pelo governo federal. Segundo ele, o projeto está se tornando mais atrativo para a iniciativa privada em comparação com os anteriores, pelo fato de a União assumir riscos financeiros. Mesmo assim, Costa diz que o TAV ainda é considerado um projeto caro.


Nova parceira da Alstom, a SNCF opera o trem de alta velocidade da França, o chamado TGV (Train à Grande Vitesse, na sigla em francês).


De acordo com as últimas sinalizações do governo, a primeira licitação do TAV, que definirá a futura operadora e a tecnologia a ser empregada, sairá no primeiro semestre de 2013. Haverá cláusulas – como tempo de operação no país de origem, histórico de acidentes e número de passageiros transportados – para garantir uma “tecnologia de ponta” no Brasil. Isso poderá dificultar a participação da China, que teve um acidente com 43 mortos em julho de 2011. O governo contratará o projeto executivo do TAV dividindo-o em trechos e assumirá os riscos de demanda.


Ontem, a Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles (CAF) informou que formará em consórcio, com a também espanhola Renfe, para disputara primeira fase do leilão. À agência Reuters, o presidente da  CAF, Paulo Fontenele, afirmou que pretende trazer empresas brasileiras para a sociedade.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*