Governo de SP vai criar estação de trens no Bom Retiro

Com o objetivo de reduzir a superlotação na Estação da Luz, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) planeja criar um “hub” – ponto de conexão de ramais ferroviários – no centro de São Paulo. Será a futura Estação Bom Retiro, prevista para ocupar o terreno da Favela do Moinho. Pelo menos três linhas poderão atendê-la: a 7-Rubi (Luz-Francisco Morato), a 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi) e a 10-Turquesa (Brás-Rio Grande da Serra).


Segundo Mário Bandeira, presidente da empresa, que é controlada pelo governo do Estado, os projetos básico e executivo da obra já foram contratados. Ele diz que a expectativa é de que a construção comece “entre junho e julho” do ano que vem. Previsão inicial indicava que ela poderia terminar em 2015. “Será uma estação muito grande, que vai ter muitas interferências (no entorno). Ela será importante porque vai ajudar a distribuir os novos eixos daquela região.”


Atualmente, a Estação da Luz é o único acesso central das Linhas 7 e 8, além de duas do Metrô – a 1-Azul e a 4-Amarela. Com isso, a superlotação é comum nos horários de maior movimento, levando desconforto para os usuários que precisam fazer baldeação de um sistema para o outro. Eles são obrigados a enfrentar filas longas e demoradas entre cada plataforma, especialmente no rush vespertino. Pela estação, passam, em média, 150 mil passageiros por dia útil.


O engenheiro José Geraldo Baião, presidente da Associação de Engenheiros e Arquitetos do Metrô de São Paulo (Aeamesp), argumenta que ainda há poucos pontos de conexão metroferroviária na região central da capital: apenas Sé, República e Brás, além da Luz. “À medida que a CPTM opera com intervalos menores dos trens, a exemplo do Metrô, a tendência é que ofereça mais interconexões.”


A área onde ficará a estação está dentro do perímetro da Operação Urbana Lapa-Brás da Prefeitura, que poderá, no futuro, levar ao enterramento das linhas de trem e das estações da região.


Túnel. Outra medida em estudo pela CPTM é a construção de um novo túnel na Luz, com cerca de 200 metros de comprimento. Sua função será descongestionar o que já existe, abarrotado no fim da tarde. Bandeira afirma que essa obra, cujo início está programado para o primeiro trimestre de 2014, “tem uma certa complexidade” por causa da existência de um lençol freático nas imediações. O caminho subterrâneo sairá da Avenida Cásper Líbero e terá salas técnicas, além de sanitários – os banheiros no mezanino devem fechar.
Incertezas. Moradores da Favela do Moinho, que pegou fogo duas vezes desde o fim de 2011, matando três pessoas e desalojando centenas, reclamam da falta de informação das autoridades a respeito da construção de uma estação naquele terreno.


“A comunidade ainda não sabe de nada. Se no ano que vem eles querem construir essa estação, cadê a nossa moradia? Para onde vai todo mundo?”, questiona a agente comunitária Carla Schuh, de 48 anos, uma das líderes do movimento por moradia digna para as pessoas da favela.


Segundo ela, ainda existem 250 famílias no local. A Secretaria Municipal da Habitação informou, em nota, que “cadastrou todos os moradores” e ofereceu duas opções de moradia em conjuntos habitacionais para eles. Até o término desses prédios, receberão um auxílio-aluguel.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*