Passageiros reclamam de nova estação do Metrofor

Com a estação João Felipe desativada desde o último sábado, 11, os usuários dos trens da Linha Oeste, que ligam Caucaia à Fortaleza, começaram ontem a embarcar e desembarcar em uma nova estação, próxima à rua Padre Mororó, no Centro. No primeiro dia de funcionamento, as pessoas reclamavam da distância entre o lugar e a região comercial, além da falta de segurança no entorno. Por dia, cerca de 3.400 passageiros serão afetados pela mudança.


O técnico judiciário Edilson Pires, 49, trabalha no Centro e já estava acostumado com os horários da antiga estação. Agora, terá de readequar a rotina. “Vou ficar atento ao tempo de caminhada até chegar ao trabalho senão perco o trem”.


Já a atendente Rosângela Araújo, 34, percorre o caminho inverso. Para ela, a estação era mais perto das lojas do Centro e, de lá, havia mais opções de ônibus. “Temos que andar muito para chegar até aqui. E é um caminho muito perigoso, quase não tem ninguém na rua”, teme.


O vazio das ruas também causa medo no cobrador de ônibus Jarbas Nogueira, 31. Ele afirma que, para chegar à plataforma, passa por vários galpões abandonados, o que aumenta a sensação de insegurança. Na manhã de ontem, uma viatura da Segurança Metroviária e três agentes motorizados da Polícia Militar estavam no local. “Hoje vi policiamento, mas vai ficar sempre assim ou vai ser apenas nos primeiros dias?”, questionou o cobrador.


Para os serviços gerais Francisco Florêncio Filho, 66, a nova estação trouxe benefícios. Ele trabalha há 20 anos no cemitério São João Batista, a um quarteirão do novo local de desembarque. “Eu descia na Praça da Estação e vinha andando até aqui. Agora melhorou, porque saio na porta do trabalho”, comemorou.


Segundo a comerciante Berenice Lima, 48, o local é considerado perigoso apenas por quem não conhece a região. Ela mora na rua em frente à nova estação desde a infância. “Aqui é muito tranquilo. Ficamos na calçada até o começo da madrugada sem nenhum problema. Quando eles (passageiros) conhecerem o pedaço, vão ficar mais calmos”, garante.


Falta de estrutura


Os usuários apontam ainda problemas na estrutura da passarela que dá acesso à nova estação. Segundo eles, o local é estreito para o fluxo de pessoas e a estrutura não teria passado por reformas. O POVO constatou que a passarela está enferrujada em alguns pontos e apresenta buracos nas grades.


Segundo a assessoria de comunicação do Metrô de Fortaleza (Metrofor), a companhia realiza pequenas reformas no local para melhorar os serviços. O órgão afirma que estuda a substituição das atuais catracas por um “sistema que facilite o acesso à plataforma”.


Sobre a segurança, a assessoria garante que foi solicitado que a Polícia Militar reforce a presença de agentes na parte externa.


Saiba mais


A estação João Felipe foi desativada no último sábado, 11, porque túneis da futura Linha Leste do metrô (Centro-Edson Queiroz) passarão por baixo dos trilhos do prédio. As máquinas tuneladoras escavarão a terra a partir do local.


Segundo o Metrofor, a área de onde as tuneladoras partirão passará pelos trilhos que dão acesso à estação.


O prédio está tombado desde 1983.


A Secretaria da Cultura do Estado (Secult) prevê instalar um equipamento de cultura e lazer no prédio.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.
Fonte: O Povo

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*