Bonde elétrico suspenso

Fortaleza planeja bonde elétrico depois implementar modelos a diesel, como o de Parangaba-Mucuripe (foto) - Divulgação/Metrofor

Agravamento da pandemia no Ceará fez o governo paralisar o projeto por tempo indeterminado

Apenas duas semanas depois de ter assinado o contrato com o consórcio vencedor da licitação para a implantação do Bonde Elétrico Cultural e Turístico de Fortaleza, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT) decidiu, no dia 14 de março, suspender o projeto por tempo indeterminado. Com a medida, tomada em função do agravamento da segunda onda da Covid-19 no estado, a previsão de entrega da operação comercial do sistema para maio de 2022 fica comprometida.

Você precisa ser assinante da Revista Ferroviária para ler este conteúdo. Por favor, faça o seu . Não é assinante? Assine aqui

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*