Acidente em obra do Metrofor mata operário

Um operário morreu e outros três ficaram feridos após o desmoronamento de terra em um dos trechos das obras do Metrofor, no bairro Mondubim. O fato aconteceu na tarde de ontem, por volta das 15 horas. No momento do acidente, operários trabalhavam na construção de um muro de arrimo para contenção de aterros. Um caminhão betoneira estava despejando concreto, quando o solo cedeu e o veículo despencou em cima dos trabalhadores. O pedreiro José Edimar Chaves, 47, ficou soterrado e acabou morrendo no local. Outros dois operários, além do motorista do caminhão, ficaram feridos. Eles foram levados para o Frotinha da Parangaba com escoriações.


 


Operários que presenciaram o acidente relatam que viveram “momentos de terror”. “Eu estava lá embaixo, trabalhando, quando o caminhão estava manobrando e caiu. Escapei por pouco”, relatou José Arimatéia, ainda abalado com o ocorrido. “Eu tinha acabado de passar fazendo a contagem dos trabalhadores e, quando me afastei, ouvi o barulho e o caminhão despencando. Na hora, tinha 10 pessoas aqui em baixo, quatro pedreiros e seis serventes. Foi um desespero grande, todo mundo correu, começou a cavar com as mãos, com pás, para retirar um dos colegas que estava soterrado e ajudar os outros que estavam presos nas barras de ferro”, relembrou Paulino Nogueira.


 


As outras vítimas são o motorista Gilberto Santos Oliveira, 41, e os serventes Agenor Ferreira de Aquino, 48, e Luiz Carlos Jorge Pinheiro, 46. Segundo o Corpo de Bombeiros, o estado de saúde deles não era grave. Até o início da noite de ontem, o caminhão ainda não havia sido rebocado do local.


 


As obras de contenção estão sendo realizadas no trecho que ligará a estação do Mondubim a do Conjunto Esperança. Segundo Aglaiodo Tavares Leite, gerente do consórcio construtor, cerca de 650 funcionários trabalham no trecho. Ele afirmou que este é o primeiro acidente com morte registrado nas obras do metrô em 10 anos. Ele conta que as obras no Mondubim iniciaram-se em fevereiro deste ano. Tavares não informou se será realizada investigação para apurar as causas do acidente. “Nossa preocupação agora é prestar atendimento às vítimas e às famílias. Já enviamos uma assistente social para visitar as famílias e um médico para acompanhar os feridos”, declarou.


 


A perícia do Instituto de Criminalística esteve no local para colher informações sobre o acidente. Segundo o delegado do 19º DP, Cid Júnior, será aberto um inquérito para apurar se houve negligência da empresa e quem seriam os responsáveis pelo acidente.


 


O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplanagem em Geral no Estado do Ceará (Sintepav), Raimundo Nonato Gomes, reclamou da falta de informação por parte do consórcio construtor. “Quando ocorre um acidente, as construtoras são obrigadas a informar imediatamente o ocorrido aos sindicato, para que ele tome as devidas providências, mas isso não tem ocorrido”, disse.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.
Fonte: O Povo (CE)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*