PNLT é apresentado durante encontro na Firjan

O Ministério dos Transportes apresentou a versão preliminar do PNLT (Plano Nacional de Transportes e Logística). Os detalhes do projeto, que vem sendo elaborado desde o ano passado e prevê investimentos públicos e privados capazes de desenvolver a infra-estrutura nacional do setor nos próximos 15 anos, foram revelados ontem, durante encontro na Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio).


Detalhes – Desenvolvido em parceria com o Ministério da Defesa, o PNLT é uma ferramenta de planejamento de médio e longo prazo para o setor que servirá de embasamento para o Plano Plurianual do governo federal para o período 2008-2011. O encontro realizado ontem no Rio de Janeiro, segundo a secretaria de transportes do estado, serviu para discutir e avaliar a versão preliminar do plano.


Na abertura do evento, o secretário de Política Nacional de Transportes, Marcelo Perrupato, disse que o Plano tem como principal objetivo retomar o processo de planejamento de longo prazo no setor de transportes, dotando-o de uma estrutura permanente de gestão. Segundo ele, a meta é definir as prioridades para o setor até 2023. “O PNLT foi elaborado com base em projeções macroeconômicas regionais e servirá para a elaboração dos próximos Planos Plurianuais de Investimentos para o setor de transportes. Ele também provocará uma alteração substancial na matriz de transportes brasileira, com maior participação dos modais ferroviários e hidroviários”, informou.


Em relação ao Rio de Janeiro, a versão preliminar da PNLT recomenda investimentos em obras no estado como a conclusão do arco rodoviário metropolitano e a ampliação do Porto de Sepetiba. Na ocasião, o vice-presidente do Conselho de Infra-Estrutura da Firjan, Mauro Viegas Filho, defendeu a necessidade de incluir no Plano a construção do ramal onde será construído o Porto do Açu pela MMX Minas-Rio, além de investimentos no Aeroporto Internacional Tom Jobim.


Para Viegas Filho, o investimento nos 45 quilômetros de ferrovia até São João da Barra seria uma forma de aproveitar ao máximo a capacidade de operação do Porto do Açu. E com a extensão da malha ferroviária, o porto poderia captar cargas de Minas Gerais e do Espírito Santo. “É um projeto importantíssimo que estamos viabilizando e certamente teremos parceiros privados. Vamos criar condições para que o empreendedor privado possa concluí-lo. Dessa forma, supriremos esse gargalo e ofereceremos uma alternativa de escoamento interno”, completou o secretário estadual de Transportes do Rio de Janeiro, Julio Lopes.


O representante da Firjan também defendeu investimentos no Aeroporto Internacional Tom Jobim, destacando a necessidade de se prever um futuro aumento no terminal de cargas do aeroporto – recém-inaugurado e que opera com folga, segundo Viegas Filho. “O terminal não vai suportar o aumento de volume até lá sem obras”, prevê. Para o subsecretário de Transportes do Estado do Rio, Delmo Pinho, o aeroporto tem condições de se tornar um importante hub aéreo nacional com custo zero, absorvendo o excesso de demanda que prejudica o setor no Sudeste. “O terminal de cargas do Galeão opera com ociosidade de 70% e o Estado do Rio é o único que pode absorver o excesso de demanda dos aeroportos com pequeno investimento apenas”, declarou.


O subsecretário sugeriu ao secretário de Política Nacional de Transportes que o governo federal inclua o programa de revitalização Porto do Rio – Século XXI no PNLT.


“Esse projeto é muito importante, não só para o Rio, mas para permitir o escoamento de produtos e ampliar a capacidade de exportação de vários estados, entre eles Minas, São Paulo e Espírito Santo”, ressaltou. Ao final do encontro, Marcelo Perrupato informou que o Plano Nacional de Logística e Transporte será concluído em meados de novembro, somente depois que todos os estados tiverem apreciado o planejamento e apontado alterações pertinentes. Com informações de Agência Brasil e Secretaria de Estado de Transpor

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.
Fonte: Canal do Transporte

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*