Problemas de logística vão além da infraestrutura

O déficit de infraestrutura não é o único problema a tornar ineficiente a logística de transporte de bens no Brasil, de acordo com o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo.


“Logística não e só infraestrutura e nossos problemas a extrapolam”, disse nesta quarta-feira em evento sobre desenvolvimento econômico em São Paulo.


Figueiredo citou como exemplos de questões que precisam de solução a concentração do transporte de mercadorias por rodovias, a idade dos caminhões e o excesso de cargas transportadas por eles; além da extensa jornada diária dos caminhoneiros.


“No Brasil, parte dos caminhões circula há mais de 20 anos. Nos Estados Unidos, a idade limite é de seis anos. Essa frota velha é antieconômica”, disse, acrescentando que os preços do transporte de cargas são formados a partir de práticas insustentáveis, como motoristas trafegando 18 horas por dia e levando excesso de cargas.


Figueiredo lembrou que histórico logístico brasileiro é complicado e vem de longa data. “Temos que ter consciência de onde estamos e para onde vamos. Algumas deficiências são as mesmas da década de 1970. Em algumas regiões, temos a mesma infraestrutura daquela época”, disse.


O presidente da EPL lembra que os investimentos em portos, aeroportos, ferrovias e rodovias foram paralisados nos anos 1980 e 1990. “O setor parou por 30 anos e os investimentos foram retomados verdadeiramente com o Programa de Aceleração de Crescimento (PAC)”, diz.


Para ele, o PAC não trouxe novidades sobre quais eram as obras que precisavam ser feitas. “A novidade é que há recursos para começar e acabar as obras e compromisso com o prazo. Se hoje discutimos atraso das obras é porque tem um cronograma. Antes não se sabia em que estágio as obras estavam, por que não havia um cronograma”, afirma.


O lançamento das obras sem projeto, estudo ambiental e modelagem também contribuíram, segundo o presidente da EPL, para os atrasos registrados hoje. “Após lançar o programa o governo teve que começar a fazer todo esse processo”, disse.


Leia também:


Novas rotas para destravar o nó logístico

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*