EPL explica contratação de ONG sem concorrência

Em nota publicada em seu site nesta segunda-feira (04/02), a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) explicou que contratou o Controle de Pesquisas Avançadas Wernher Von Braun sem concorrência por ser o único centro de pesquisas que reúne os elementos necessários para a implantação do padrão nacional de identificação de bens e cargas, que permitirá a gestão de nacional de transportes.  A justificativa da estatal foi apresentada após o jornal O Estado de S.Paulo publicar uma reportagem (MPF pede explicações a ‘favorito’ de Dilma) sobre o questionamento do Ministério Público Federal (MPF) da contratação da instituição sem concorrência.


Segundo a EPL, a contratação do centro está em conformidade com a legislação, da mesma forma como ocorreu com outras contratações públicas e em condições semelhantes, feitas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pelo Ministério das Cidades para o projeto SINIAV (http://www.denatran.gov.br/siniav.htm) e para desenvolvimentos tecnológicos e sistêmicos para o projeto Brasil-ID (http://www.brasil-id.org.br), que não foram questionadas pelo Ministério Público.


A estatal explicou ainda que chegou ao valor do contrato, de R$ 32,9 milhões, com base na quantidade de horas necessárias para o desenvolvimento dos projetos e que os pagamentos serão efetuados por entrega de cada produto, conforme o cronograma contratual. Entre os produtos a serem fornecidos à EPL está um software para monitorar a movimentação de transporte de cargas por ferrovia e rodovia em todo o País. O contrato tem duração de 30 meses e não entrará apenas o orçamento da EPL em 2013.


Segundo a matéria do jornal O Estado de S. Paulo, o valor do contrato para gestão de eventos de transportes e monitoramento de rodovias, ferrovias e hidrovias, envolvendo cargas e passageiros, teria chamado a atenção dos procuradores do Grupo de Trabalho de Transportes do Ministério Publico, que pediu explicações ao presidente da EPL, Bernardo Figueiredo.


Os questionamentos do MPF foram enviados à EPL no dia 22 de janeiro deste ano e a empresa tem até 11 de fevereiro para apresentar suas respostas.


Clique no link abaixo e leia na íntegra a nota de esclarecimento divulgada pela EPL:
http://www.epl.gov.br/nota-de-esclarecimento-.html



 

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*