Projeto quer ampliar a malha ferroviária de Mato Grosso

O projeto elaborado pela Assembleia Legislativa que prevê a ligação ferroviária entre os estados de Mato Grosso e Pará será apresentado, no próximo mês de agosto, ao ministro dos Transportes, César Borges.


O deputado estadual José Riva (PSD) solicitou que o senador Jayme Campos (DEM) articule uma reunião dos parlamentares dos dois estados no ministério, para que seja detalhada a proposta da ferrovia.


 “Para abrir uma nova concessão ferroviária, é necessária a inclusão do traçado no Plano Nacional Ferroviário. Por isso, pedimos ao congressista que intermedeie esse encontro em Brasília para apresentarmos o projeto da Assembleia Legislativa. Trabalhamos há dois anos nesta proposta, é um processo burocrático, mas estamos confiantes, pois trata-se de alternativa para o escoamento da produção de Mato Grosso e Pará, resultando em melhorias na logística do país”, disse Riva.


O projeto de ligação ferroviária MT/PA foi elaborado no gabinete do deputado Riva, com traçado partindo de Água Boa (730 km a Nordeste de Cuiabá) até Barcarena, no Nordeste do Pará.


Também é analisada a possibilidade de a ferrovia seguir do município mato-grossense até Marabá, no Ssudeste do Pará.


A ligação com o nordeste seria viabilizada com a construção de dois ramais, um até o porto de Vila do Conde (Barcarena) e outro até o porto de Espadarte (em Curuçá), que está em projeto de implantação. Lideranças políticas e empresariais de Sorriso (420 km ao Norte da Capital) solicitaram a inclusão do município na ferrovia por meio de um ramal.


Segundo o parlamentar, Mato Grosso tem potencial a ser explorado e com maior investimento em logística, o retorno será imediato. Em função disso, acredita, inclusive, que a presidente Dilma Rousseff (PT) vai encampar a idéia da ferrovia MT/PA.


 “Precisamos de logística para chegar aos portos e, assim, o Estado terá condições de competir com outros entes da federação que estão em condições privilegiadas, como São Paulo e Paraná. Essa competição tão esperada, só será possível se apostarmos na ferrovia MT/PA, que tem conexão com a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), a partir de Água Boa e com a Ferrovia Norte-Sul, que tem ligação através de Marabá (PA). Relativo à Ferronorte, a competitividade de mais de uma linha ferroviária melhoraria o preço do frete em todo o estado. Também devemos enfrentar a discussão sobre a hidrovia”.


Riva explicou que Mato Grosso não pode ficar preso a um projeto ferroviário elaborado pelo Governo Federal; por isso, conduziu o projeto ferroviário.


No total, mais de 20 municípios de Mato Grosso e Pará serão beneficiados com o traçado ferroviário de 1,6 mil km de trilhos, melhorando a qualidade de vida de mais de dois milhões de pessoas.


“Com certeza, essa obra é viável e representará a mudança no fluxo de caminhões no Brasil. Todos, atualmente, descem pelo Sul, não tem estrada que aguente este grande tráfego, e isso está asfixiando a logística do país. Este novo projeto fará com que Mato Grosso tenha um corredor de alto desenvolvimento, independente e eficiente”, disse Riva.


Os estados intensificam os trabalhos para viabilizar a construção da ferrovia. Em abril deste ano, comitiva mato-grossense liderada por Riva apresentou o projeto ao governador do Pará Simão Jatene (PSDB) e ao presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), Márcio Miranda (DEM).


Os paraenses já cogitam fazer empréstimo de R$ 1 bilhão, junto a instituições financeiras, para viabilizar o traçado ferroviário.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.
Fonte: MidiaNews

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*