Não há impacto significativo na importação de produtos agrícolas brasileiros, diz CNA

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou no sábado um boletim de monitoramento dos impactos da pandemia do coronavírus para o agronegócio brasileiro. A análise foi feita por um grupo criado pela entidade para avaliar informações sobre o cenário interno e externo.

No mercado internacional, não houve impacto significativo, redução ou restrição na importação de produtos brasileiros, embora alguns países tenham adotado regras mais rígidas para o comércio. Não foi identificada pela CNA interrupção de importações de produtos agropecuários pela China, por exemplo, mas o cancelamento de algumas rotas marítimas já resulta em atrasos no transporte internacional.

O escritório da CNA em Xangai apurou que o comércio de grãos, óleos e alimentos registrou aumento de 9,7% entre os meses de janeiro e fevereiro de 2020 – apesar da queda de 20,5% das vendas do varejo em 20,5% no período.

A corrida dos consumidores aos supermercados é a provável causa do aumento das vendas no varejo de itens básicos para a dieta chinesa. As vendas de alimentos online também cresceram 3% no primeiro bimestre.

Também há essa corrida da população às gôndolas na Arábia Saudita. Segundo a entidade, houve aumento de demanda por fornecedores brasileiros para suprir o mercado interno. Exportadores brasileiros e importadores relatam atraso na liberação de cargas no porto de Gidá. Aparentemente, o controle portuário está mais rígido, destaca o boletim.

A CNA não detectou impactos expressivos no comércio dos produtos brasileiros para Estados Unidos e União Europeia, pois nesses locais as medidas restritivas estão mais focadas na movimentação de pessoas do que na circulação de mercadorias.

Fonte: https://valor.globo.com/agronegocios/noticia/2020/03/22/nao-ha-impacto-significativo-na-importacao-de-produtos-agricolas-brasileiros-diz-cna.ghtml

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*