SP confirma vacinação de funcionários do metrô e da CPTM para 11 de maio

Valor Econômico – O governo João Doria (PSDB) confirmou, para 11 de maio, o início da vacinação contra a covid-19 de quase 9.500 profissionais que trabalham no metrô e na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A confirmação foi feita nesta segunda-feira (19).

Os sindicatos dos metroviários e ferroviários anunciaram paralisações, respectivamente, para amanhã e a próxima terça-feira (27), provocadas pela demora no agendamento da imunização dos profissionais do transporte público. Os sindicalistas não haviam confirmado se irão manter as greves após o anúncio do governo, até a conclusão desta reportagem.

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos afirmou que todos os operadores de trens, independentemente da idade, serão imunizados. Já funcionários da manutenção, segurança, limpeza e bilheteria, serão vacinados caso tenham a partir de 47 anos de idade, também no dia 11 de maio.

Os trabalhadores de ambas as empresas, acrescentou a secretaria, estão em contato diário com mais de 4 milhões de passageiros.

Além da imunização, os funcionários da CPTM também reivindicam reajuste salarial e participação nos lucros — motivos pelos quais também podem cruzar os braços no dia 27, segundo o Stefsp (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de São Paulo).

Além do Metrô e da CPTM, motoristas e cobradores de ônibus reivindicam a vacinação, alegando serem trabalhadores da linha de frente, atuando diariamente desde o início da pandemia, em março do ano passado.

Com greve já confirmada pelo Sindmotoristas, que representa motoristas e cobradores de ônibus em São Paulo, o órgão representativo realiza uma reunião, na tarde de hoje, para definir quais serão as ações durante a paralisação de amanhã.

O Sincoverg (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Guarulhos) disse que os ônibus devem deixar de circular na cidade da Grande São Paulo, a segunda maior do Estado, a partir da 0h desta terça.

“A vacinação é uma necessidade urgente, não só para trabalhadores e trabalhadoras do transporte urbano e metropolitano, como também para garantir a vida dos passageiros e passageiras. Assim como sofremos com infecções e mortes [decorrentes da covid-19], podemos contaminar muita gente”, afirmou ao Agora Orlando Maurício Júnior, presidente do Sincove.

Segundo os sindicatos de cada categoria, foram registradas 22 mortes e 1.500 contaminações de funcionários do Metrô, quase 50 mortes na CPTM, e 167 mortes, além de 2.084 infecções, entre motoristas e cobradores de ônibus na capital.

Fonte: https://valor.globo.com/brasil/noticia/2021/04/19/sp-confirma-vacinacao-de-funcionarios-do-metro-e-da-cptm-para-11-de-maio.ghtml

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*