Minas quer shortlines

Com uma malha de aproximadamente 5 mil km, atravessando cerca de 180 municípios, Minas Gerais responde por cerca de 16,3% de toda a extensão ferroviária do país. Do total da malha, pelo menos 1.500 km estão desativados, abandonados ou erradicados. Esse é o cálculo que baseia o Plano Estratégico Ferroviário de Minas Gerais (PEF-MG), elaborado pela Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra-MG) em parceria com a ANTF e a Fundação Dom Cabral. Entre os objetivos do plano está a reativação dos trechos sem operação no estado.

Você precisa ser assinante da Revista Ferroviária para ler este conteúdo. Por favor, faça o seu . Não é assinante? Assine aqui

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*