Seis novas estações para Metrô de SP em 2010

O Consórcio Via Amarela, que faz a construção da Linha 4 – Amarela do Metrô, prevê entregar no início de 2010 seis estações na primeira fase da obra – Butantã, Faria Lima, Paulista, República, Luz e Pinheiros. De acordo com o diretor de contrato do consórcio, Marcio Pellegrini, apesar dos atrasos provocados pelo acidente na Estação Pinheiros e outros incidentes em várias frentes de obras, o cronograma será cumprido. “Hoje, 50% das obras da primeira fase, exceto Pinheiros, estão concluídas. Até a Estação Faria Lima, prevista para a segunda fase, está sendo incorporada à primeira etapa”, explicou Pellegrini. Apesar do otimismo, o cronograma inicial está atrasado. As previsões apontavam para inauguração em novembro de 2008. Depois o prazo foi alterado para final de 2009 e agora a nova data é início de 2010.


No início de setembro, o governo estadual havia admitido que a Estação Pinheiros, cujo desabamento em janeiro causou a morte de sete pessoas, acarretaria um atraso no cronograma e ficaria de fora da inauguração da primeira fase da Linha 4. “A Estação Pinheiros fica como especial no cronograma”, havia dito o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, no dia 3 de setembro. Ontem, o diretor do consórcio disse que pode concluir a Estação Pinheiros se as investigações sobre o acidente forem encerradas até janeiro.


Segundo o Metrô, está sendo levado em conta o atraso nas escavações na Estação Pinheiros, mas as obras podem ser concluídas junto com as demais estações da primeira fase. Segundo o Ministério Público Estadual, o atraso soma mais de 70 dias.


A inauguração da Estação Faria Lima, segundo o Metrô, será adiantada para a primeira etapa. Ela pode servir de alternativa caso a Estação Pinheiros não seja concluída a tempo. Hoje, cerca de 85% dessa obra está pronta. Em 2012, na segunda fase, deverão entrar em operação as estações Vila Sônia, Morumbi, Fradique Coutinho, Oscar Freire e Higienópolis.


Ontem, o Via Amarela, formado pela Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, OAS, Odebrecht e Queiroz Galvão, levou pela primeira vez jornalistas para visitar as obras da Linha 4. De acordo com Pellegrini, o objetivo é tranqüilizar a população em relação aos acontecimentos envolvendo o consórcio.


“Fora o desabamento da Estação Pinheiros, todos os demais eventos (afundamentos na Rua dos Pinheiros e desalinhamento de 80 centímetros em trecho dos túneis sob a Avenida Francisco Morato, entre os poços de trabalho Três Poderes e Caxingui) são inerentes da atividade. Essa obra é a mais fiscalizada do Brasil. Desalinhamento ocorre em qualquer obra de metrô. O da Linha 4 foi por causa de falha humana”, justificou.


Os reparos no túnel sob a Avenida Francisco Morato, segundo Pellegrini, terão início após o Metrô autorizar o plano enviado na semana passada. São previstos 20 dias para fazer raspagens e alinhar as paredes.


LICITAÇÕES


A francesa Alstom e a espanhola Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles (CAF) entregaram ontem propostas para fornecimento de 17 trens ao Metrô. Na disputa de 40 trens para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) fizeram ofertas o Consórcio Novo Trem, a CAF e a Siemens.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.
Fonte: Estadao.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*