Governo assina acordos para acelerar Transnordestina

Acordos foram assinados na última sexta-feira (20/09) entre governo federal e empresas para proporcionar maior celeridade às obras da ferrovia concedida à Transnordestina Logística S/A (TLSA). Foram assinados Termo Aditivo ao Contrato de Concessão,  Acordo de Acionistas, Acordo de Investimentos, além de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Os documentos estabelecem condições e responsabilidades para a conclusão das obras de implantação da Ferrovia Transnordestina.


Participaram da assinatura, no Ministério dos Transportes, dirigentes das empresas Companhia Siderúrgica Nacional e TLSA  (concessionária),  e do BNDES, Valec e Sudene, além da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Durante a assinatura,  o ministro dos Transportes, César Borges, enfatizou a importância desta ferrovia e destacou a capacidade de produção agrícola da região. “Com a assinatura retomamos um processo muito importante para o Brasil e reforçamos a importância da conclusão do projeto da Ferrovia Transnordestina”, disse Borges.


“São 1.728 quilômetros que irão permitir a interligação dos estados brasileiros e a valorização da região nordeste”, completou o ministro. O projeto vai encurtar distâncias entre as regiões para reduzir custos e potencializar o escoamento de grãos e minério. A ferrovia vai ligar os estados do Piauí, Pernambuco e Ceará. A Ferrovia Transnordestina é um dos principais projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e tem como objetivo potencializar o transporte de cargas no Nordeste.


Condições


– A assinatura do contrato firma uma nova etapa do empreendimento.  De um lado, a concessionária terá a obrigação de concluir o empreendimento em 36 meses. De outro, ficam criadas condições objetivas para a aceleração das obras, na medida em que se equacionou as fontes de financiamento do projeto.


A TLSA informou que está concluindo a contratação de novas empreiteiras, o que permitirá abertura de novas frentes de serviço no trecho entre Missão Velha(CE) – Pecém(CE). Também fará a retomada do ritmo de trabalho mais intensivo nos trechos entre Eliseu Martins(PI) e o Porto de Suape(PE). 


Investimentos – O acordo de investimentos, por sua vez, disciplina bases e condições dos financiamentos públicos presentes no projeto, considerando o novo prazo de concessão para exploração da linha férrea até 2057. De acordo com o diretor-presidente da Transnordestina Logística S/A , Angelo Baptista, a assinatura do contrato aditivo marca uma nova fase para a ferrovia. “Com a assinatura, poderemos acelerar as obras nas frentes de trabalho e entregar a ferrovia em 3 anos”, afirmou Baptista.


Com a revisão dos recursos da obra, o projeto da ferrovia recebeu um novo aporte de investimentos, o que ampliou o valor do empreendimento para R$ 7,5 bilhões. Os investimentos serão aplicados na conclusão e na entrada em operação da nova malha da Transnordestina, prevista para 2016.


Ainda foi estabelecido o compromisso de devolução de trechos de ferrovias inseridos no Programa de Investimento em Logística (PIL) que estavam concedidos à Transnordestina. A devolução da ligação de Recife a Sergipe permitirá a licitação do PIL  no trecho Feira de Santana (BA) – Ipojuca (PE).

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.
Fonte: Ministério dos Transportes

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*