Vagões 2022

Crescimento tímido
De ano passado para cá, o número de vagões passou de 120.593 para 121.660 unidades

O estudo de mercado Todos os Vagões, realizado exclusivamente pela Revista Ferroviária, mostrou este ano acréscimo de 1.067 unidades, chegando a uma frota nacional de 121.660. Em 2021, o levantamento indicou 121.593 vagões. A principal responsável pelo aumento no período foi a Rumo, cujo número total de vagões passou de 31.374 para 32.402. O crescimento da frota, segundo a companhia, se deu por conta do início da operação da Malha Central (trecho entre Rio Verde a Estrela D’Oeste da Ferrovia Norte-Sul). Houve também uma alteração significativa entre os ativos das frotas própria e de clientes nas Operações Norte (Malhas Paulista e Norte), em função da extinção de arrendamentos. Na prática, parte do que foi contabilizado no ano passado como frota de clientes aparece esse ano como frota própria (ver tabelas).

A MRS também registrou crescimento da frota própria de vagões, que passou de 20.201 para 21.086 unidades. A maior parte dos novos vagões é do modelo hopper, o que está em linha com a estratégia da empresa de aumentar o volume de transporte de carga geral. Além das baixas comuns de um ano para outro, entre devoluções ou desvinculação de ativos, a empresa informou que acrescentou à frota no último ano 864 vagões gôndola (inox) GDT e 23 vagões plataforma PCT.

Você precisa ser assinante da Revista Ferroviária para ler este conteúdo. Por favor, faça o seu . Não é assinante? Assine aqui

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*