Tuzzi recupera mercado de aço

Produtora de laminados de aço, a Tuzzi comemora a alta na demanda do produto no mercado brasileiro e a recuperação do segmento, especialmente no período de janeiro a junho deste ano. Com um incremento de 147% na produção, embora 2009 não seja um ano para comparativos por consequência da crise global, o número reflete bem a recuperação da Tuzzi em um mercado altamente afetado pela desaceleração da economia.


“Recuperamos integralmente o que foi perdido e estamos em igualdade se compararmos nossos números com a produção de 2008, um ano de bastante crescimento”, pontuou Alexandre Tuzzi, diretor industrial da empresa paulista que já prevê investimentos na capacidade produtiva até o final de 2010.


Com maior demanda em aço no setor automobilístico, o segmento representa hoje cerca de 40% da produção da Unidade de Laminados da Tuzzi. Os 60% restantes são pulverizados em distribuição, revenda, setor elétrico, agrícola, máquinas e outros.


Ainda com atuação discreta no segmento, construção civil é considerado hoje pela Tuzzi um dos mais promissores setores no país. “Isso se deve aos incentivos governamentais, sobretudo, com programas como o Minha Casa Minha Vida, o PAC, além das obras previstas para 2014 e 2016”, comentou.


Para a companhia, a alta do aço sentida neste ano, de maneira especial, nos meses de maio e junho, é reflexo de uma especulação no aumento do preço da matéria-prima. “As empresas recompuseram seus estoques por recearem um aumento no preço do aço. Acreditamos que, de julho em diante, os números devam reduzir um pouco, mas continuarão estáveis até o final de 2010”, disse o diretor, se referindo aos segmentos de maior atuação da Tuzzi.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.
Fonte: TRIA Assessoria em Marketing e Comunicação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*