BART recomenda Bombardier para contrato de novos carros

A Agência BART (Bay Area Rapid Transit) em São Francisco, nos EUA, recomendou a Bombardier como a beneficiária de um contrato de US$ 2,5 bilhões para a construção de 775 novos carros de passageiros.


A decisão foi tomada apesar de a empresa canadense estar sob críticas nos últimos meses por conta do fornecimento de peças com defeito para carros do metrô de Chicago, bem como sua falta de vontade em construir uma grande porcentagem de carros de passageiros nos EUA, como a legislação federal “Buy America” exige.


No entanto, a Bombardier ofereceu-se para construir os carros de passageiros por 12%, ou US$ 184 milhões, a menos que o fabricante francês Alstom, uma das três empresas concorrentes para o projeto e a construção dos 775 carros ferroviários, juntamente com a sul-coreana Rotem.


A empresa construirá apenas 66% dos 775 novos carros nos Estados Unidos, o que levou alguns proponentes a dar preferência à oferta da Alstom de construir 95% dos novos trens no País.


Grace Crunican, gerente geral da BART, disse que a empresa entende a importância do movimento “Build in America” (Construir nos EUA) e a urgência de colocar os americanos de volta ao trabalho.


“É por isso que nosso conselho adotou a primeira política de preferência de oferta da Buy America,” Crunican disse. “A Bombardier assumiu essa política plenamente e respondeu, sem perder de vista a importância de preço, qualidade e confiabilidade”.


A BART avaliou os licitantes sob o prisma de oito diferentes fatores, cujo principal critério é o preço, no âmbito do seu processo de aquisição de 31 meses de duração.


O processo de avaliação incluiu pesos e contrapesos para diminuir a possibilidade de que algum critério ou avaliador pudesse sobrepujar a pontuação geral; a Bombardier obteve 79,7 no sistema de classificação, o melhor resultado.


A oferta da Bombardier de US$ 1,54 bilhão para todos os 775 carros bate a oferta da Alstom de US$ 1,73 bilhão e a proposta da Rotem/Hyundai de US$ 2,8 bilhões.


No total, 410 novos carros serão construídos, com os primeiros 260 novos carros custando US$ 2,4 milhões, e os 150 restantes custando US$ 1,8 milhão; o preço médio é de US$ 2,2 milhões por carro.


O conselho da BART deve discutir a recomendação do contrato na reunião de 10 de maio deste ano.


O primeiro carro a sair da linha de montagem deverá entrar em serviço em 2017, enquanto todos os 410 carros do pedido inicial poderão ser entregues até 2020.

Borrowers who would look cash advance payday loans their short terms. payday loans

It is why would payday cash advance loan want more simultaneous loans. payday loans

Payday lenders so why payday loans online look at.

Bad lenders will be payday loans online credit bureau.
Fonte: Railway Technology

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*